Ligue GRÁTIS: 0800 580 0363 (31) 9 9495-0427

Como iniciar uma estratégia de Marketing Digital do Absoluto Zero

O cenário mercadológico atual mostra-se bastante competitivo no que diz respeito a quantidade de empresas, iniciativas e soluções inovadoras, o que, de certa forma, eleva o cacife para que um determinado grupo um empreendimento se destaque entre os demais. Alguns estudiosos no assunto, no entanto, acreditam e demonstram que existe uma maneira correta de atuar no mercado, construindo um knowhow que, feito de uma forma correta, pode gerar lucros nos futuro. É o caso, por exemplo, dos 4 p’s. Neste artigo vamos aprofundar um pouco mais sobre o que são os 4 p’s e como eles são fundamentais para alavancar o seu negócio.

Os 4 p’s 

Existem algumas questões que são consensuais quando o assunto é empreendimento. Elas podem ser alicerçadas em alguns pilares que vão sustentar toda a estrutura da empresa, dando a ela a capacidade de se manter e trazer um retorno no que diz respeito ao aspecto financeiro. É o caso dos 4 p’s, que são compostos por produto, preço, promoção e praça. Vamos detalhar cada um deles com o intuito de apresentar a você qual é o melhor caminho para construir o alicerce da sua empresa.

  1. Produto: o produto, é, obviamente, o mais importante, uma vez que é por meio dele que uma empresa consegue fazer o capital girar. Ele pode ser subdividido em alguns tópicos.
  • Produto Offline: o produto offline é tudo aquilo que pode ser considerado tangível, material, palpável. São alimentos, utensílios em geral, eletrodomésticos, etc.
  • Produto Online: já o produto online são aqueles que, diferente do offline, não podem ser considerados materiais. Eles estão mais no âmbito das ideias, do que é intangível. Por exemplo, prestação de serviços, ensino à distância e outros que estão disponíveis nas redes. 

O produto deve ser pensado a partir de uma perspectiva bem mercadológica. É importante que perguntas do tipo “Quais são os benefícios de se adquirir o meu produto?” sejam feitas antes de lançá-lo ao mercado. O grande diferencial dele é o preço? É a novidade? A qualidade é comprovada de alguma forma?

Neste caso, é fundamental que você estabeleça uma relação justa entre o custo de produção, o tempo trabalhado, o lucro e o cliente. Mais a frente, falaremos mais sobre como esse vínculo empreendimento-público pode ser feita. 

  1. Preço: O preço também é um fator importante que pode definir o sucesso ou o fracasso do seu empreendimento. Cobrar muito caro por um serviço, mesmo que seja de qualidade, pode afastar, inicialmente, um público que seria importante para o crescimento da sua empresa. Por outro lado, cobrar um valor abaixo do que é visto no mesmo mercado pode atrair um número maior de clientes, entretanto, essa será uma via insustentável. 

É importante entender também as relações entre o valor pago e o valor recebido para, no final, o preço seja condizente com as despesas, com o lucro esperado e com o preço que é visto, comumente, no mercado.

 

Se tiver interesse, aqui está um artigo sobre como calcular o preço de um produto: Clique aqui.

 

  1. Promoção: O conceito de promoção aqui, vai variar e fugir um pouco do senso comum. Não tem muito a ver com redução de preços, ofertas especiais, condições diferenciadas de pagamento, etc. A promoção aqui diz respeito à maneira com que seu produto é divulgado, como ele chega para o público e como eles recebem essa ideia. Em forma resumida, é o posicionamento de mercado. O trabalho de marketing e social media são dois fatores que podem ser citados como aspectos fundamentais neste ponto. 
  2. Praça: A praça, nesse caso, nada mais é que o local onde esse produto, negócio, empreendimento em geral, vai se alocar. Trata-se do canal que será abordado no próximo tópico. A loja será 100% virtual? Terá um espaço físico em que é possível visitar, consultar condições presencialmente? Essas são questões que permeiam essa fase da construção de uma estratégia empreendedora. 

Os tipos de canais e produtos

Como é de conhecimento geral, existem uma variedade gigantesca de produtos que podem ser encontrados no mercado. E como produtos, compreendem-se todos os itens materiais e imateriais que podem ser comercializados de alguma forma. Dessa forma, o canal onde eles são comercializados também podem ser tanto em interface online quanto offline. Em outras palavras, uma loja de departamentos pode vender produtos pela internet e também pode possuir uma loja física.

Steve Blank e Bob Dorf são dois autores que abordam esse tipo de conteúdo em suas obras. Segundo eles, existem um gráfico que pode representar muito bem como cada empreendimento pode ser alocado.

x Canal Online Canal Offline
Produto Online Netflix; E.A.D Seguros em geral
Produto Offline Netshoes*

Magalu

Figura 1.

Nota*: Com a compra da Netshoes pela Magazine Luiza, os produtos podem ser retirados nas lojas físicas da Magalu. O exemplo da Netshoes serve de referência durante todo o período antes desse acordo. 

 

A tabela representada na figura 1 é bem explicativa. Tratam-se de exemplos concretos do que pode ser considerado um produto ou empresa que obedece às especificações. De acordo com ela, tem-se:

  1. Uma empresa que possui um produto/serviço online em um canal online;
  2. Uma empresa que possui um produto/serviço offline em um canal online;
  3. Uma empresa que possui um produto/serviço online em um canal offline;
  4. Uma empresa que possui um produto/serviço offline em um canal offline.

De acordo com os autores, essas são as quatro possibilidades no que diz respeito à caracterização de produtos e serviços.  Sabendo disso, é possível estabelecer algumas estratégias em relação à como lidar a fundação de uma nova empresa ou ao crescimento de um empreendimento.

 

Gostou do nosso artigo? Leia mais no nosso blog!

Leave a comment