História da Coca-Cola: Fundação, impacto cultural e curiosidades - Arena Marcas e Patentes
  • Registro de Marcas e Patentes.

História da Coca-Cola: Fundação, impacto cultural e curiosidades

História da Coca-Cola: Fundação, impacto cultural e curiosidades

A Coca-Cola é a marca de bebidas mais valiosa do mundo e revolucionou o mercado com suas estratégias. Neste texto vamos te contar toda a trajetória da marca e como a pioneira se tornou a maior marca do setor alimentício. 

 

  • Fundação
  • Quem fez a primeira Coca-Cola?
  • Quem criou a logo da Coca-Cola?
  • Quem criou a The Coca Cola Company?
  • Início das garrafas de Coca-Cola
  • Período Woodruff
  • Expansão mundial da Coca-Cola
  • Coca-Cola Brasil
  •  Impacto Cultural
  • Os itens colecionáveis
  • Papai Noel x Cola-Cola: o estereótipo do bom velhinho

 

 

 

Fundação

Quem fez a primeira Coca-Cola? 

A fórmula da Coca-Cola foi inventada pelo farmacêutico Dr. John Stith Pemberton. O doutor fez um xarope concentrado que era diluído em água gaseificada para fazer uma bebida “deliciosa e refrescante”. O xarope era vendido em uma espécie de feira local por 5 centavos. Pemberton nasceu em Atlanta, Estados Unidos, em 1831 e se formou em medicina e farmácia aos 19 anos. O Dr. John foi para a Guerra Civil entre 1861 e 1865 e ao voltar resolveu seguir no ramo das bebidas com o comerciante americano Frank M. Robinson.

A parceria iniciou-se com uma bebida alcoólica feita com folhas de coca e noz-de-cola, porém um imaginário religioso emergente na época não permitia a ingestão desse tipo de bebidas e então surgiu o xarope da Coca-Cola.

Ele inventou o xarope em 8 de maio de 1886 e em seu primeiro ano as vendas não foram satisfatórias. Em 1888 Pemberton teve problemas de saúde e vendeu a fórmula por apenas $2.300 dólares para o empresário Asa G. Candler porém faleceu logo em seguida, aos 57 anos. 

Quem criou a logo da Coca-Cola?

O nome e logotipo icônicos da marca foram inventados por Frank M. Robinson, o comerciante insistiu que os dois “Cs” ficariam bons para o marketing da marca e desenvolveu a logo com a própria caligrafia. Em seu ano de estreia, a logo foi publicada no “The Atlanta Journal” e pintada em óleo nos pontos de venda. O logotipo foi registrado no Escritório de Patentes dos EUA em 1893.

Quem criou a The Coca Cola Company?

Asa Griggs Candler foi uma peça fundamental na construção da The Coca Cola Company. Candler era um magnata empreendedor estadunidense, nasceu no estado da Geórgia e chegou a atuar como prefeito de Atlanta, capital do estado. Asa se juntou ao seu irmão, o juiz John S. Candler, e Frank Robinson para fundar oficialmente a The Coca Cola Company em 1892.

As habilidades de Asa no marketing proporcionaram um crescimento expressivo da marca em pouco tempo. O marketing de Candler era agressivo divulgando incessantemente a bebida através de brindes, posters, cupons, entre outros, e os resultados foram rápidos, as ações da empresa subiram 20% e em 1895 já havia mais de 3 fábricas de Coca-Cola espalhadas pelos Estados Unidos. A construção de uma nova sede em 1898 para atender todas as atividades da empresa não levou uma década até ficar pequena novamente. 

Início das garrafas de Coca-Cola

A primeira garrafa de Coca-Cola não saiu das fábricas da empresa, mas sim da ideia de um comerciante que, impressionado com a alta demanda, construiu uma máquina que colocava a bebida em uma garrafa de vidro para vender para as fazendas. O comerciante em questão era Joseph A. Biedenharn e chegou a oferecer um negócio para Asa Candler, que negou por estar focado em outra estratégia para a empresa, colocar máquinas de Coca-Cola ao redor do mundo. Biedenharn se tornou um empresário e vendeu sua máquina em todo os Estados Unidos até 1925 quando fundou a Delta Air Lines. 

Apesar do pioneirismo, Biedenharn não foi o responsável pelo engarrafamento oficial da Coca-Cola. Em 1899, Benjamin Thomas e Joseph Whitehead se juntaram para construir a primeira fábrica engarrafadora da Coca-Cola, com um sistema de envasamento que iria ser reconhecido no mundo todo. 

A Coca-Cola enfrentou alguns problemas com a cópia e uso do produto e dos meios de produção e engarrafamento do produto.  Em 1909, cerca de 400 fábricas engarrafaram a Coca-Cola e o esquema de falsificação crescia desenfreado até que a empresa precisou criar um novo modelo de garrafa para diferenciar a Coca-Cola dos produtos falsos.

Período Woodruff

Asa Candler vendeu a The Coca Cola Company em 1919 por $25 milhões de dólares para um grupo de investidores. Ernest Woodruff era o empresário que liderava o grupo e foi peça essencial para a alta qualidade do produto e a expansão da marca. 

Woodruff começou atuando na elevação da qualidade da Coca-Cola, do engarrafamento ao modo de servir, lançando ações de treinamento dos comerciantes para servir corretamente a bebida e otimizando e aperfeiçoando o sistema de engarrafamento. Robert Woodruff, filho de Ernest, toma posse da presidência da empresa em 1923 e continuou o trabalho revolucionário feito pelo pai 

Nesse mesmo período começavam os impactos do pós Primeira Guerra, a empresa já havia sofrido com o racionamento da matéria prima usada para fazer a Coca-Cola. A situação piorou com a recessão e quase levou a empresa à falência, porém as manobras de marketing de Woodruff foram perspicazes.

Alguns lançamentos importantes de Woodruff entre 1920 e 1937 foram a venda de uma caixa com 6 garrafas de Coca-Cola, caixa térmica para os pontos de venda, copo exclusivo e máquina automática que misturava o xarope e a água gaseificada e funcionava com um sistema de alavanca.

Expansão mundial da Coca-Cola

A Coca-Cola já se fazia presente no Canadá e México desde 1897, mas foi no início do século XX que a empresa começou oficialmente os esforços para internacionalizar a marca. A primeira fábrica de engarrafamento da bebida na Europa foi aberta em 1920 na França. Woodruff então criou a Coca-Cola Export Corporation, uma segunda empresa responsável por criar estratégias e solucionar trâmites para fazer a empresa se tornar global. Uma ação importante da Coca-Cola Export Corporation foi a parceria com os Jogo Olímpicos começada em 1928, nessa época já havia diversas fábricas espalhadas ao redor do mundo e a logo da marca estava estampada nos uniformes durante o maior evento global.

Outro evento importante para a globalização da Coca-Cola foi a Segunda Guerra, a marca desenvolveu máquinas portáteis que permitiam produção e distribuição entre os soldados e a própria empresa arcou com os custos de transporte e produção. A bebida também foi produzida nos países que apoiaram e acompanharam o exército americano.

Coca-Cola no Brasil

O Brasil foi um dos países apresentados à Coca-Cola durante a Segunda Guerra. A bebida chegou em Recife no ano de 1941, no chamado “Corredor da Vitória”, um posto onde as embarcações passavam antes de seguir para a Europa. O refrigerante foi montado inicialmente na fábrica da água Santa Clara, até o dia 18 de abril de 1943, quando a empresa autorizou a Spal Indústria Brasileira, em São Paulo, e a Industrial de Refrescos, no Rio Grande do Sul, a produzir a bebida.

Após o fim da guerra a empresa começou a se expandir no Brasil, em 1970 a marca já tinha mais de 20 fábricas abastecendo todo o país. A Coca-Cola Brasil lançou a Fanta em 1962 e atualmente possui 260 marcas e mais de 200 produtos. 

Impacto Cultural

Os itens colecionáveis

A Coca-Cola começou sua história distribuindo diversos brindes e muito do marketing foi construído através da exposição da logo da marca e essa estratégia gerou uma grande variedade de peças desenvolvidas pela Coca-Cola que são queridinhas dos admiradores da marca e colecionadores. As próprias garrafas são colecionáveis devido ao seu pioneirismo no mercado de bebidas e caráter inovador de formatos e materiais por precisar se destacar dos produtos falsificados. Existem também os produtos de edições especiais, das colaborações da Coca-Cola com eventos como os Jogos Olímpicos e festivais folclóricos.

Atualmente a marca possui linhas de vestuário e de calçados, além das parcerias para utensílios de casa e acessórios.

Papai Noel x Coca-Cola: o estereótipo do bom velhinho

A The Coca-Cola Company sempre se destacou pelas suas estratégias de marketing e nesse caso afetou o mundo e a construção do imaginário do natal. O Papai Noel tem suas origens no São Nicolau, um bispo considerado um homem bondoso que presenteava crianças no século IV. O papel da Coca-Cola foi ressignificar a imagem identificar com a figura de um homem, um idoso, gentil e que usa vermelho. Isso foi possível através de uma campanha publicitária, onde o artista estadunidense Haddon Sundblom foi contratado para ilustrar a campanha. A representação foi inspirada em um amigo de Sundblom e foi responsável por popularizar ainda mais o Papai Noel e transformar a representação do personagem em algo mais humano e identificável. 

Gostou do texto? Acesse nosso blog para mais informações.

Author: Registro de Marcas e Patentes

Nosso objetivo é garantir a segurança da sua marca. Com todos os processos legais necessários. Além disso, fiscalizar e encontrar possíveis casos de plágio e uso indevido da sua marca.