O que é a Reforma Protestante? - Arena Marcas e Patentes
  • Registro de Marcas e Patentes.

O que é a Reforma Protestante?


O que é a Reforma Protestante? – A Igreja, em toda a história europeia, foi uma instituição de vital importância. Entre variações relacionadas à época de estudo, tal organização já possuiu grande influência política, econômica, social e moral.

A título de exemplo, na Idade Média, a Igreja católica era a mais poderosa instituição existente. Nesta época, em que o estilo de vida na Europa era regido pelo Feudalismo, a Igreja disseminava seus dogmas e sua doutrina. Além de ter grande influência na vida da população em geral, controlando estes a partir de seus valores, a Igreja possuía grande influência política, participando de todas as decisões importantes dos feudos.

Diante disso, alguns movimentos importantes da história europeia foram protagonizados por essa instituição. Entre outros exemplos (como as Cruzadas), um destes movimentos foi a Reforma Protestante do século XVI.

Causas da Reforma Protestante – O que é a Reforma Protestante?

Nas décadas e séculos anteriores à Reforma, já era possível observar movimentações e questionamentos quanto à forma de tratar a religião realizada pela Igreja Católica. Um exemplo importante a ser citado são os valdenses.

Os valdenses eram caracterizados por ser um grupo de pessoas que seguiam o estilo de vida de Pedro Valdo. O comerciante francês, no século XVII, traduziu a Bíblia para línguas que a população entendia (A Igreja só tinha Bíblias em Latim, as quais apenas os padres poderiam ler), além de pregar para a multidão, mesmo não sendo padre. Além disso, os valdenses apoiavam a distribuição da Bíblia para todos os fiéis e eram contra a existência de imagens na Igreja, por considerarem esta prática como idolatria (algo condenado na Bíblia).

Existiram outros movimentos que foram tidos como precursores da Reforma Protestante, como os liderados por John Wycliffe e Jan Huss, os quais criticavam a hierarquia da Igreja, além de serem contra a influência política da instituição.

O que é a Reforma Protestante?

Martinho Lutero, nascido de 10 de novembro de 1483, foi um monge alemão, conhecido por ser o indivíduo central da Reforma Protestante. Já em 1516, Lutero pregou três sermões para fiéis criticando a venda de indulgências, as quais eram o comércio do perdão de Deus, prática comum da Igreja naquela época. Suas palavras eram uma crítica aberta a Johann Tetzel, frade romano que constantemente realizava a prática.

A partir desse momento, Lutero já era amplamente criticado pela Igreja e constantemente perseguido. Com isso, o monge elaborou e colou à porta da Catedral de Wittenberg, em 31 de outubro de 1587, as 95 Teses.

Tal documento contava com 95 pontos em que Lutero discordava na teologia católica e com um convite para discussão de tais práticas. Nessa época, desenvolver e publicar teses, convocando um debate, era a forma de se anunciar disputar ideológicas entre os pensadores.

A partir das 95 Testes, foi acusado pelo Papa de heresia em 1518. Já em 1520, recebeu um comunicado do pontífice (chamado de Bula Papal), o qual dizia que Lutero deveria negar seu documento, pedir perdão à instituição e que, se não o fizesse, seria excomungado. Ao invés de o fazer, o alemão queimou a Bula em praça pública. Escreveu livros e traduziu a Bíblia para o alemão, o que fez com que a “reforma luterana” tivesse grande alcance e apoio de vários principados na Alemanha.

Um grande acontecimento da época foi a Dieta de Worms: um debate ocorrido em 2021 que visava, por parte da Igreja Católica, a negação das heresias realizadas por Lutero. Apesar disso, o monge assumiu a autoria de todos os seus 25 livros ( “As 95 Teses”, “Discurso à Nobreza Cristã”, “Sobre o Papado de Roma”, dentre outros) e não renunciou à nenhuma das ideias presentes neles, apesar de se desculpar por alguns ataques feitos à indivíduos.

A assembleia resultou no Édito de Worms, o qual declarava hereges e criminosos todos àqueles que defendessem ou apoiassem as ideias de Lutero. Além disso, o documento determinava a prisão de Lutero, dando uma recompensa a quem o entregasse para o imperador.

As ideias de Martinho Lutero ocasionaram rebeliões ocorridas em vários lugares, tais como a Guerra dos Camponeses de 1524.

A Reforma tinha lideranças diferentes de acordo com o território. Era liderada por Lutero na Alemanha, João Calvino na França Ulrico Zuínglio na Suiça.

Pedidos da Reforma – O que é a Reforma Protestante?

O movimento denominado Reforma Protestante tinha como objetivo central a mudança ou fim de práticas comuns na Igreja Católica da época. Tais pontos eram, principalmente:

  • Fim da venda de indulgências;
  • Mudança ou fim da hierarquia eclesiástica;
  • Fim do culto a imagens (considera pelos protestantes como adoração);
  • A tradução da Bíblia para as línguas nacionais;
  • A distribuição da Bíblia entre os fiéis;

Além dos pontos mais notáveis, as 95 Teses ainda criticavam a influência política da Igreja, além de questionar o demasiado poder do Papa. Ao casar-se, Lutero desafiava o dogma da Igreja que dizia que os padres não deveriam se casar e nem constituir família.

Consequência da Reforma Protestante – O que é a Reforma Protestante?

As Principais Consequências da Reforma Protestante foram:

Contrarreforma

Mediante as movimentações dos protestantes, a Igreja Católica deu início, no Concílio de Trento, a contrarreforma. Tal evento consistia na proibição de livros e perseguição dos adeptos do protestantismo.

A Contrarreforma gerou inúmeros conflitos e combates, dos quais merece importância o Massacre da noite de São Bartolomeu, onde a nobreza da França organizou assassinatos de todos os protestantes que fossem encontrados, nos dias 23 e 24 de Agosto de 1572.

Protestantismo

Como resultado da Reforma Protestante surgiu o Protestantismo. É derivado da ruptura dos adeptos do movimento com a Igreja Católica. Atualmente, é a segunda maior forma de cristianismo existente no mundo, com aproximadamente 900 milhões de adeptos.

Os seguidores do Protestantismo são comumente chamados no Brasil de evangélicos, país com grande incidência da religião. Com o passar do tempo e diferenças no movimento, possui várias vertentes diferentes.