Caatinga – características, clima, vegetação - Arena Marcas e Patentes
  • Registro de Marcas e Patentes.

Caatinga – características, clima, vegetação


O Brasil possui uma enorme riqueza em variedade natural, apresentando diversos biomas que possuem características próprias e exuberantes. O país apresenta seis principais biomas continentais que são a Amazônia, o Cerrado, a Mata Atlântica, o Pantanal, o Pampa e a Caatinga. As regiões que apresentam o bioma continental da caatinga são normalmente associadas a áreas de maior seca e de vegetação com menos folhagens, mas além de sua aparência a caatinga pode apresentar diversas riquezas em fauna e flora únicas e ricas.

Características da caatinga

caatinga

A caatinga é um dos seis biomas brasileiros, o clima dessas regiões é semiárido, a vegetação das plantas típicas e são de poucas folhas e possuem essa característica por terem se adaptado aos difíceis períodos de seca, a caatinga apresenta também vasta biodiversidade.

A origem do nome catinga deriva do tupi-guarani, em que a palavra significa “mata-branca”. O nome se refere a cor branca que predomina na vegetação no período da estação da seca. Nesta estação as plantas eliminam suas folhas para reduzir o processo de transpiração e impedir uma maior perda da água que é armazenada. Durant o período do inverno, quando ocorrem normalmente as chuvas, as plantas voltam a mostrar as folhas verdes e até suas flores voltam a aparecer.

Animais da caatinga

Especial – Seca – Tangará
Animais procurando comida na comunidade Serrote do Gama em Tangará.
fotos/júniorsantos/h-selecionadas
caatinga – animais

Os animais da caatinga representam grande parte das espécies de todo o país, animais como os mamíferos, as aves, os peixes, os répteis e os anfíbios. Entre estes espécimes estão a cutia, o gambá, o veado-catingueiro, o preá, o tatupeba, a famosa asa branca, algumas espécies de gatos selvagens e uma infinidade de espécies de insetos, todos com importante papel na conservação e funcionamento correto da vida no bioma.

Ao contrário do que se pensa a caatinga é um bioma rico em diversidade animal, com várias espécies, mesmo que os ambientes de clima árido e semiárido não apresentem um número tão grande de espécies e animais endêmicos quanto as florestas tropicais. Apesar de ter um número menor de espécies que outras regiões, a caatinga também possui espécies que existem exclusivamente neste bioma como habitat natural.

Mamíferos da caatinga

Entre os mamíferos a caatinga possui aproximadamente 178 espécies de mamíferos, das quais boa parte são os marsupiais, os tamanduás, os macacos, os ratos, os tatus, as onças, as capivaras e os veados, entre vários outros. Outras espécies que são encontradas em grande variedade são os morcegos.

Aves da caatinga

A caatinga apresenta aproximadamente 591 espécies de aves. Entre as principais espécies de aves está o soldadinho-do-araripe, de nome científico Antilophia bokermanni, que é uma espécie de ave ameaçada de extinção que vive apenas no estado do Ceará. O periquito cara suja, de nome científico Pyrrhura griseipectus, e a jacucaca, de nome científico Penelope jacucaca, são espécies que ocorrem em apenas na caatinga e estão ameaçadas de extinção. A arara azul de lear, de nome científico Anodorhynchus leari, e a ararinha azul, de nome científico Cyanopsitta spixii, também são aves ticas apenas das regiões da caatinga. A ararinha azul não existe mais na natureza, os poucos espécimes ainda vivos vivem em cativeiro.

Répteis da caatinga

A caatinga também possui riqueza de répteis que são cerca de 177 diferentes espécies, entre eles as serpentes, os lagartos, os crocodilianos, os anfisbenídeos, que são as cobras de duas cabeças, e os quelônios. Alguns tipos de répteis que possuem a caatinga como habitat natural único são os lagartos das espécies Tropidurus cocorobensis e Tropidurus amathites, além das serpentes da espécie Bothrops erythromelas e da espécie Epictia borapeliotes. A cascavel, de nome cientifico Crotalus durissus, e a jiboia, de nome científico Boa constrictor, são espécies que vivem em grande parte neste bioma. Entre as espécies de quelônios pode-se destacar o cágado Phrynops geoffroanus e o jabuti piranga, de nome científico Geochelone carbonária, que está inclusive ameaçado de extinção. Outra espécie ocorrente na caatinga é o jacaré de papo amarelo, de nome científico Caiman latirostris.

Animais encontrados apenas na caatinga

Existem algumas outras espécies que são encontradas apenas na caatinga, tais como os roedores das espécies Wiedomys pyrrhorhinos e Kerodon rupestris. Outras espécies endêmicas do bioma são o caititu, de nome científico Pecari tajacu, os veados das espécies Mazama gouazoubira e Mazama americana, a cutia Dasyprocta primnolopha e o cachorro do mato, de nome científico Cerdocyon thous, são alguns dos principais mamíferos extremamente disseminados na caatinga.

Animais ameaçados de extinção da caatinga

Também entre os animais que habitam a caatinga estão animais que se encontram em ameaça de extinção, animais como o tamanduá-bandeira, o cachorro do mato, o tatu-canastra, o lobo-guará e a ararinha azul, que uma das aves símbolo da caatinga, entre outros. Outros animais que também se encontram em situação de quase extinção são a onça parda, a onça pintada, o gato do mato, o tatu bola, exclusivamente encontrado no Brasil, e o guigó da caatinga, que é um animal encontrado unicamente na caatinga.

Vegetação da caatinga

caatinga seca

A caatinga apresenta uma vegetação que se adaptou as necessidades para sobreviver neste clima, de maior incidência de aridez do solo de grande escassez de água em toda a região. A vegetação da caatinga pode ter também alterações entre si dependendo de qual região se encontra na própria caatinga.

Em determinadas regiões que o solo possui mais água e que, por isso, é mais úmido e favorável para o desenvolvimento das plantas a vegetação se parece muito com as matas. Normalmente nessas regiões são encontradas plantas como o juazeiro, que também é chamado de joá, ou de laranjeira do vaqueiro, além de serem vistos a aroeira e a baraúna.

Características da vegetação da caatinga

Nas regiões da caatinga em que o solo possui menos água, mais seco e de solo pedregoso e raso, a vegetação é em sua maioria composta de arbustos e de plantas tortuosas, de altura mais baixa, o que deixa descoberta grande parte do solo. Outra espécie de planta que pode ser comumente vista nas regiões mais secas da caatinga é a dos cactáceos como o mandacaru, o facheiro, o xique-xique. Estas plantas fazem parte da alimentação dos animais que habitam essa região no período da seca, assim como as bromeliáceas, ou macambira.

As plantas que resistem na caatinga

Existem ainda alguns tipos de plantas, como os juazeiros e as palmeiras, conseguem manter suas folhas por terem raízes que vão mais fundo e, por isso, conseguem absorver maior quantidade de água do solo.

A caatinga também apresenta algumas plantas que utilizam do xeromorfismo, que é um mecanismo fisiológico que age criando uma cera que cobre a sua folhagem que permite que as folhas diminuam a quantidade de água perdida durante a transpiração. Um bom exemplo de planta que possui o xeromorfismo é a carnaubeira, conhecida também por árvore da vida ou árvore da providência, e recebeu esses nomes populares por todas as partes que a compõem serem úteis.

A maior parte das espécies de plantas que compõem a vegetação da caatinga apresentam espinhos, o que faz com que os vaqueiros da região usem roupas de couro, para se proteger dos espinhos.

Caatinga clima

O clima típico da caatinga é o tropical árido e o semiárido, com predominância de temperaturas altas durante todo o ano. Normalmente a temperatura na caatinga é maior que 25 graus, mas em alguns lugares a temperatura pode se elevar a mais de 31 graus, devido as escassez de chuvas e irregularidade dos níveis pluviais, com longas épocas de seca.

A estação de seca nas regiões onde ocorre a caatinga pode se estender por até oito meses. Este tipo de clima é recorrente entre os trópicos, que geralmente são úmidos, e ocorre graças a influência de massas de ar continental e equatorial mais secas e também devido a presença de centros de alta pressão, que se forma no Atlântico, e que no período do inverno ocupam os sertões secos. Devido a sua localização próxima do Equador, geralmente a temperatura média na caatinga fica por volta de 26 graus, com precipitações que ocorrem apenas chegando a 600 mm. A maior parte dos rios dessas regiões chegam a ficar secos no inverno.

Localização da caatinga

O bioma continental da caatinga é encontrado em regiões da área Nordeste do Brasil. Os estados onde o bioma se manifesta são o Alagoas, a Bahia, o Ceará, o Maranhão, em parte de Minas Gerias, a Paraíba, o Pernambuco, o Piauí, o Rio Grande do Norte e o Sergipe. Essa área onde predomina o bioma da caatinga equivale a cerca de 844 mil km2, que é o mesmo que 11% de todo o território brasileiro.

Ameaças para a caatinga

Apesar da grande importância e do enorme valor ecológico da caatinga, o que já foi calculado é que cerca de 40 mil km2 do bioma já tenha sido trocado por um clima equivalente ao deserto. O que provocou tal transformação na caatinga é transformou boa parte dessa região em desertos é um uso incorreto da vegetação que é em grande parte utilizada como lenha e dessa maneira caba causando um consumo excessivo das plantas, o que também interfere diretamente no solo.

Além do uso inadequado das plantas para fazer lenha, existem outros problemas que agem impedindo que a biodiversidade seja conservada, assim como ocorre em outros biomas brasileiros. Entre as principais causas da degradação da caatinga estão as queimadas, o desmatamento, a exploração de seus recursos naturais e as bruscas alterações na utilização do solo.

As principais instituições ambientais de origem federal acreditam que mais de 46% da região da caatinga foi desmatada até agora. Existem diversas espécies que possuem habitat exclusivo na caatinga e que ocorrem apenas neste bioma. Uma das principais saídas para evitar que mais espécies desapareçam é a criação de novas áreas de conservação ambiental na caatinga.